Últimas Palavras

joiaoO Lava Jato deverá comprovar com evidências incontroversas as acusações de suborno e extorsão consentidas nas investigações sobre a Petrobrás. Se doações reconhecidas como legais pelo Tribunal Superior Eleitoral vierem a configurar crime de corrupção por vício de origem, independente de consentimento, os bancos que aceitaram depósitos dos premiados delatores estariam sujeitos a processos por igual delito. A Ação Penal 470 embrulhou um caso de alegado crime consentido e planejado em arbitrário e logicamente confuso problema epistemológico. Foi dessa mágica que saiu a tese de crimes sem provas materiais, o mais espetacular salto mortal da Justiça brasileira. Haverá reprise?

Compartilhe e Curta
RSS
Siga via E-mail
Facebook0
Google+
https://insightnet.com.br/segundaopiniao/?p=128
Twitter

2 comentários sobre “Últimas Palavras

  1. Assusta-me compreender que a legalidade, respaldada pela in JUSTIÇA brasileira ande descalça por trilhas pavimentadas de espinhos. Este é o legado do colonialismo hereditário desprovido de índole patriótica que morreu com Tiradentes.

  2. Assusta-me compreender que a legalidade, respaldada pela in JUSTIÇA brasileira ande descalça por trilhas pavimentadas de espinhos. Este é o legado do colonialismo hereditário desprovido da índole patriótica que morreu com Tiradentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *