Últimas palavras

joiaoDurante o stalinismo o Autor da infâmia sobre a família do ex-presidente Lula, estampada há pouco como furo de reportagem, seria fuzilado. Exagero repudiado por sociedades protegidas por Cesare Beccaria, fundador do direito liberal, e advogado da proporcionalidade das penas. Mas desde quando pedir desculpas é pena proporcional ao delito de macular sem fundamento e às tribulações morais e materiais da vítima que não se esgotam com o alegado arrependimento do delituoso? A infâmia é um crime de efeitos continuados mesmo quando cessa a causa.

Em alguns, casos, o crime, no Brasil, compensa.

Compartilhe e Curta
RSS
Siga via E-mail
Facebook0
Google+
http://insightnet.com.br/segundaopiniao/?p=224
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *